BNCC: 6 metodologias ativas para engajar seus alunos

BNCC - Metodologias ativas

BNCC: 6 metodologias ativas para engajar seus alunos

Metodologias ativas é uma inovação do ensino que está ligada a um dos princípios da BNCC – Base Nacional Comum Curricular. Em escolas com metodologias ativas, estudantes participam ativamente do processo de aprendizagem, praticando atividades para aprender o conteúdo, no lugar de apenas escutar. 

Os estudantes são inseridos como protagonistas do processo de ensino-aprendizagem, o que pode gerar maior engajamento entre as turmas. Deste modo, metodologias ativas propõem um modelo mais eficiente de ensino, onde educadores se tornam grandes mentores de aprendizado, ao invés de serem apenas únicos detentores de todo conhecimento.

Antes de seguirmos com as metodologias ativas, vamos entender mais sobre a BNCC? 

O que é a BNCC?

O principal objetivo da BNCC (Base Nacional Comum Curricular) é ser a balizadora da qualidade da educação no Brasil.
A BNCC é um documento normativo que descreve o conjunto de aprendizagens básicas e essenciais que todos estudantes brasileiros devem desenvolver ao longo das etapas e modalidades da Educação Básica, ou seja, na Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio.

A BNCC não determina as ações ou condutas esperadas de educadores, nem os induz à opção por abordagens específicas e /ou metodologias. As escolhas se restringem ao âmbito dos currículos pedagógicos, e devem ser adequados à realidade de cada instituição de ensino, considerando o contexto e as características de cada estudante.
Deste modo, o desafio das instituições de ensino se baseia em desenvolver o ensino-aprendizagem e atividades pedagógicas com base nessas competências e habilidades, colocando o estudante como protagonista na construção dos seus conhecimentos. 

Agora que entendemos mais sobre a BNCC, vamos seguir com as metodologias ativas que te podem te apoiar no engajamento das turmas? Continua com a gente.

6 metodologias ativas para engajar seus alunos nas aulas

1. Ensino Híbrido

O ensino híbrido também é uma metodologia ativa inovadora, que busca unir de maneira equilibrada o ensino a distância e o ensino presencial. 
Essa união, pode tornar os estudantes mais ativos em seu processo de ensino-aprendizagem, mais disciplinados e concentrados para aprenderem via EAD. E, além disso, o uso da tecnologia como meio potencializador da aprendizagem faz com que cada estudante produza conhecimento de maneira independente.

2. Gamificação

A gamificação é uma metodologia ativa que consiste em inserir nas interações em sala de aula, jogos e dinâmicas que geram engajamento nas turmas.
É uma ferramenta ideal para trabalhar no processo de estudantes com baixo engajamento. Normalmente jovens estudantes gostam da sensação de desafio, com isso, uma oportunidade de criar maior participação e interação com eles é propor jogos. Você pode, por exemplo, fazer um bingo no fim da aula com a temática aprendida. Aqui, você encontra um tutorial de como fazer cartelas personalizadas.

3. Ensino de projetos

Como o nome sugere, é uma metodologia ativa por meio de projetos, e consiste em sugerir ao estudante que elabore um projeto de forma independente. Aprendendo enquanto faz a atividade. Nessa situação, o estudante consegue desenvolver a capacidade de resolver e analisar problemas e situações por meio de etapas e ações coordenadas. Os projetos podem ser desenvolvidos em grupos, de modo colaborativo, para que, assim, o estudante desenvolva também a capacidade de trabalhar em equipe.

4. Seminários

A promoção de seminários e discussões é uma outra metodologia ativa importante. Você pode mudar a disposição das carteiras em sala de aula, colocando a turma e educadores no mesmo patamar, dando ao professor um papel estratégico de mediador de conhecimento e aos estudantes um maior protagonismo no ensino-aprendizagem. 

Por meio de discussões e seminários, a turma pode desenvolver argumentação, que é fundamental para realizar textos dissertativo-argumentativos, por exemplo. Os estudantes também podem aprender e engajar mais em sala de aula, enquanto apresentam e discutem sobre algum objeto de estudo.

5. Aula Invertida

Nessa abordagem, os estudantes aprendem os conteúdos em casa antes das aulas. Desse modo, a sala de aula se torna um ambiente de discussão, interação e troca de aprendizados entre a turma e também entre alunos e professores. Em outras palavras, se torna uma aula invertida, uma vez que estudantes aprendem em casa o conteúdo (e não mais na escola) e utilizam o espaço em sala de aula para realizar atividades sobre o assunto (como fariam em casa).

Assim, o que você acha de propor um tema para estudo coletivo da turma e combinar que a próxima aula será um momento de discussão com dúvidas, reflexões e provocações sobre o tema estudado?

6. Estudos de caso

Nessa metodologia, educadores apresentam uma situação real para a turma e pedem para que resolvam o caso.
O estudo de caso oferece aos estudantes a oportunidade de direcionar a própria aprendizagem, enquanto exploram seus conhecimentos em situações complexas. Em geral, é uma estratégia utilizada para que o estudante adquira um conhecimento prático, além do teórico. 

Esperamos que você tenha gostado de conhecer mais sobre a BNCC e as metodologias ativas. Vamos juntas e juntos potencializar o ensino aprendizagem. Caso queira dicas, vídeos e narrativas para criar aulas apaixonantes no Ensino Híbrido, baixe nosso material gratuito COM CERTIFICADO.